Lucio Falleiros

002

E-mail Imprimir PDF

Logo após o nascimento de Izaura, seu pai vendeu o sítio por 22 contos de réis, para o sr. Basílio Manzan. Por uma feliz coincidência, ao voltar para o Estado de São Paulo, viajando de trem, João Ciavaglia cruzou com o senhor Domingos de Moraes, seu ex-patrão.  Ele ia comprar uma fazenda perto de Aramina e precisava de um empregado competente e de confiança como ele. Trabalhou muito nessa fazenda das Termópilas, seus filhos muito ajudaram nessas terras onde plantavam arroz, à meia.  Conseguiu economizar 50 contos de réis e comprou em 1931 a Fazenda Bela Vista, encostada na fazenda Termópilas e a poucos quilômetros de Aramina..  Mais tarde compraram a fazenda Canindé ( em 1933, com 180 alqueires ), o sítio do Olímpio ( em 1943, com 35 alqueires), e a fazenda Aurora em São Joaquim da Barra ( em 1940, com 63 alqueires).
Terminaram seus anos morando na cidade de São Joaquim da Barra e estão enterrados no cemitério de Igarapava.     
João chamava sua esposa Maria de “Mariúcha” .

Em novembro de 1991 as três irmãs: Izaura, Sergina e Todinha foram para a Itália conhecer os parentes de seu pai  Na foto elas  aparecem nas terras em que ele viveu.            O homem da foto conheceu João Ciavaglia bem  como o  Salvatore Ciavaglia,  respectivamente pai e avô das           mesmas     Na foto aparecem : Sergina, To- dinha e Chiara

 

                                                                                        Sergina abraçando sua prima                                                                                          Maria, filha de Massimino, en-                                                                                        quanto Chiara e Izaura assistem                                                                                          o emocionante encontro

You are here: Livros Familia Ciavaglia 002