136

Imprimir

F5- ABÍLIO CARDOSO,* 02/02/1881, faleceu

jovem com apenas 23 anos em 08/08/1904

Anos após sua morte seus restos mortais foram

transladados do cemitério de Nuporanga para o de

São Joaquim e colocados no túmulo de seu pai,

ajor Cardoso, que falecera em 1920.

 

 

É tempo ainda !

(Ao amigo Abílio Cardoso)

 

Amigo é tempo ainda, parte! Busca outros climas.

Si o belo céu da terra tua Natal

Não pode dar-te o que dão as fontes minas,

Corre lá, que é tempo ainda , cura teu mal!

 

Não vês? A natureza é bello jardim encantado,

Onde tudo canta e sorri e vive e gosa...

Corre. Voa àquelle clima abençoado,

Cura teu mal e volte à terra tua formosa !

 

A vida no seio da família é um vergel em flores.

Cheia de sonhos, de risos, de amores...

Vai! Corre parte depressa pra além...

 

Bebe sôfrego o leve ar embalsamado,

De ouros climas, de outros montes, de outro prado...

Cura teu mal e alegre ao seio da família vem!

 

Nuporanga 05;03;1904

A. de Castro

ABÍLIO CARDOSO

 

OS TRÊS CÁLICES E SUAS VIDAS.

Nos dias trinta e um de outubro de mil oitocentos e noventa e cinco, em Nuporanga, casaram as três irmãs : Anézia. Alice e Alzira, filhas do Major José Cardoso da Silva e

Priciliana Augusta da Silva,  Foi oficiante o Padre Messias de Mello Tavares.  Foram três

dias de festas e no banquete oficial, as noivas tomaram vinho nesses cálices , Anézia no

cálice azul, Alice no cálice vermelho e Alzira no cálice verde.  Logo após essa cerimônia os cálices foram guardados pela minha mãe, e no seu falecimentoeu fiquei com s mesmos.  Hoje os ofereço ao museu de São Joaquim da Barra em nome da FAMÍLIA CARDOSO.

Alice do cálice vermelho, hoje com 01 anos de idade  é sogra do sr, Jerônimo Garcia Falleiros .    Esses cálices são doados por mim Assuero Cardoso.   São Joaquim da Barra

8 de dezembro de 1970.

OBSERVAÇÃO- O Brasil ´é um país que não cultua memórias. O nosso museu desapareceu  e com ele os três cálices das irmãs CARDOSO..  Somente consegui salvar o

Bilhete que aqui foi transcrito.